domingo, 6 de maio de 2012

Espaços do Cordel

Lugares lindos, históricos, encantadores... 
Adjetivos não faltam para as cidades ribeirinhas escolhidas para as apresentações do Cordel do Amor sem Fim
O Espetáculo está sendo apresentando em teatros e principalmente em ESPAÇOS ALTERNATIVOS e não foi por acaso que fizemos esta escolha.


SOBRE A ESCOLHA DOS ESPAÇOS ALTERNATIVOS



É preciso perceber a plateia do teatro hoje. Pois as várias transformações comportamentais dos indivíduos que compõem a sociedade estabelecem relações diferentes para o conceito de local público de convivência. Espaços tradicionais de apreciação são paradigmas que estão sendo paulatinamente estrangulados pelas contradições contemporâneas. A demarcação do espaço privado é o elemento inicial dessa transformação, a despeito dos aparentes efeitos de aproximação entre os povos provocados pela globalização.
O projeto do espetáculo “Cordel do Amor Sem Fim” quer dar uma nova dimensão de integração de espaços culturais públicos por entender que hoje a solução para o escoamento das produções teatrais do País é a da utilização ou ocupação cênica dos mesmos em varias vertentes que vão desde a apresentação propriamente dita do espetáculo perpassando pela formação de cursos, oficinas, rodas de diálogo e debates movimentando assim o ambiente e a vida cultural da cidade, criando alternativas na construção de uma intimidade da plateia com a obra de arte onde a mesma é realizada. 
Proporcionar ao público uma forma de aventurar-se é trazê-lo com mais frequência à vida cênica do Estado onde o espetáculo é apresentado. Queremos que a obra funcione como um elo entre o espectador e esse espaço, interferindo assim sensivelmente na sua vida cultural e cotidiana tornando-o mais afetivo, assim ele vai reconhecer no palco, através do espetáculo encenado, a sala de aula ou a utilização do palco como tal, o pensamento critico e a discussão através dos debates que acontecem entre os atores e a plateia ao final de cada espetáculo.




Nenhum comentário: