quinta-feira, 4 de abril de 2019

Quem são os professores e as disciplinas da ESCOLA O POSTE DE ANTROPOLOGIA TEATRAL ?


A escola terá oito professores que ministrarão as seguintes cadeiras:
-O corpo-sim no jogo do palhaço-
Professor ARILSON LOPES. Essa disciplina visa a sensibilização do corpo para sua comicidade, seu ridículo e a quebra de paradigmas. Por meio do jogo e do improviso proporciona uma introdução ao universo expressivo do palhaço.
- Capoeira no jogo do ator-
Professor ORUN SANTANA . A disciplina pretende elaborar uma prática de capoeira aliada à trabalhos de respiração e consciência corporal e do movimento, elaborando também atividades criativas na busca de um estado de corpo ativo e rico em possibilidades, próprio da capoeira.
-Tradições da Mata: Cavalo Marinho e Maracatu de Baque Solto na construção do ator-
Professora ANDALA QUITUCHE. A cadeira visa desenvolver a construção do ator e suas partituras a partir de duas tradições da Zona da Mata Norte de Pernambuco que são o Cavalo Marinho e o Maracatu de Baque Solto. Esses brinquedos tem como base música, dança e teatralidade, oriundo da miscigenação dos povos que formaram nosso Brasil, sobre tudo, retratam a força e resistência dos trabalhadores rurais e do cultivo da cana de açúcar. Aqui iremos prescindir desse corpo ancestral e de suas origens como mola propulsora para a criação de códigos e partituras que darão base para a construção de personagens fortalecendo a formação do ator.
- Dramaturgia dos orixás- Práticas de Treinamento Ancestral do Grupo O Poste Soluções Luminosas-
Professora Agrinez Melo. Na cadeira o aluno entrará em contato com sistemática de exercícios desenvolvido pelo grupo O Poste dentro da sua pesquisa O CORPO ANCESTRAL DENTRO DA CENA CONTEMPORÂNEA cuja pesquisa se deu no terreiro de Matriz Africana baseados nos movimentos dos orixás
- Work Dance World – Trabalho de Danças do Mundo-: Método exclusivo
Professora SYLVYA OLYVEYRA. Será uma cadeira que abordará princípios dos movimentos ancestrais das danças do Haka e a Dança do ventre a partir dos princípios energéticos .
-Consciência Corporal: Arte Marcial como ferramenta-
Essa cadeira será ministrada por Sifu(mestre) MANOEL RAMOS Faixa Preta de terceiro Dan. tri- campeão Pernambucano e Campeão Norte-Nordeste com formação e instrutor em Shaolin Wing Chun Kung Fu
Tai Chi Chuan ,Instrutor Chi Kung (Método de Respiração Chinesa) ,Massoterapeuta Shiatsu e Reflexologia (Técnicas da Medicina Chinesa).
O mestre trabalhará os princípios da arte marcial Tai Chi Chuan combinada a exercícios corporais milenares conhecidos como Chi Kung e Tao Ying, que envolvem respiração e concentração.
História do Teatro Contemporâneo: A cadeira versará sobre história do Teatro Contemporâneo a partir da segunda metade do Séc. XX. A mesma será ministrada por NANÁ SODRÉ, atriz, educadora e pesquisadora do grupo O Poste.
Voz Criativa- Equivalência Vocal A cadeira será focada nas potencialidades vocais de cada aluno pesquisador que explorará diversidades culturais na criação de uma partitura vocal criativa. A cadeira será ministrada pela atriz e pesquisadora Naná Sodré do grupo O Poste.
Interpretação 3 :
Professor SAMUEL SANTOS. A disciplina trabalhará as práticas referentes aos exercícios desenvolvidos por Michael Chekhov, Eugenio Barba e Jerzy Grotowski estimulando assim o ator e a atriz no seu processo a pensar a interpretação através do corpo: energia, irradiação, contração dilatação, oposição, ações e partituras físicas estado prontidão e a transformação do corpo cotidiano em extra cotidiano, autonomia e dramaturgia criativa do ator dentro dos princípios de teatro físico e antropológico.
Contatos: :oposte.oposte@gmail.com
Fones : 986496713-Naná Sodré- 987685804- Agrinez Melo - 984848421- Samuel Santos







segunda-feira, 25 de março de 2019

ESCOLA O POSTE DE ANTROPOLOGIA TEATRAL

















ESCOLA O POSTE DE ANTROPOLOGIA TEATRAL






O Grupo O Poste está com as inscrições abertas para Escola O Poste Antropologia Teatral. O Curso terá duração de oito meses. As aulas irão acontecer terças e quintas das 18h30 ás 21h30. O valor da mensalidade será de R$ 150,00 (cento e  cinquenta  reais).  
O aluno na escola receberá material pedagógico, certificado e no final do curso apresentará um espetáculo como prova pública do resultado da escola dentro dos princípios trabalhados. A direção ficará a cargo do diretor Samuel Santos com assistências de Naná Sodré é Agrinez Melo. Para participar da escola o aluno enviará uma carta de intenção e o currículo para analise para  o e-mail do grupo O Poste oposte.oposte@gmail.com



A Antropologia teatral é o estudo do comportamento do ser humano que utiliza sua presença física e mental em estado de representação artística,    buscando desenvolver  técnicas e vivências para os atores/intérpretes  dentro de uma  dimensão transcultural, que é a  relação de  transformações ocorridas na junção de duas ou mais culturas distintas.

Esses princípios recorrentes em várias culturas pesquisadas por Eugênio Barba vêm sublinhar a unicidade de cada ator, de cada grupo, “de cada horizonte histórico cultural - a descoberta dos princípios comuns da presença cênica para aplicá-los à sua própria exploração (...) a identificação com uma história teatral, transcultural, construída por mestres ou criadores de outras culturas”.
O Grupo O Poste que vem desde 2009 trabalhando esses princípios de treinamento e técnicas, mantem contato com Eugenio Barba e teve a oportunidade de trazê-lo junto com a atriz Julia Varley em 2016  para um vivência no Espaço O Poste. Dentro dos princípios da Antropologia teatral o grupo pesquisa a matriz africana e  conduz um processo de   treinamento baseado nos movimentos e nas energias dos Orixás  chamados de  exercícios ancestrais.
Na Escola O POSTE DE ANTROPOLOGIA TEATRAL 2019 o  aluno entrará em contato com cultura local de  expressões importantes como:  cavalo marinho ,maracatu rural , capoeira, exercícios ancestrais baseados nos movimentos dos orixás como aporte de treinamento para o seu desenvolvimento técnico e identitário e vivenciará   outras diferentes técnicas oriundas de outras culturais como a Dança  do Ventre  ,  Haka,  Tai Chi Chuan e também terá como fermenta para a sua formação a linguagem do palhaço . Na escola o aluno vivenciará as técnicas de treinamento baseadas nos exercícios de Eugenio Barba, Michael Chekhov , Grotowski e  uma cadeira  especial de treinamento vocal .

Quem são os professores e as  disciplinas  da ESCOLA O POSTE DE ANTOPOLOLOGIA TEATRAL ?

A escola terá oito professores que ministrarão as seguintes cadeiras:

                -O corpo-sim no jogo do palhaço-

   Professor ARILSON LOPES. Essa disciplina   visa a sensibilização do corpo para sua comicidade, seu ridículo e a quebra de paradigmas. Por meio do jogo e do improviso proporciona uma introdução ao universo expressivo do palhaço.

           - Capoeira no jogo do ator-

Professor ORUN SANTANA .   A disciplina pretende  elaborar uma prática de capoeira aliada à trabalhos de respiração e consciência corporal e do movimento, elaborando também atividades criativas na busca de um estado de corpo ativo e rico em possibilidades, próprio da capoeira.

-Tradições da Mata: Cavalo Marinho e Maracatu de Baque Solto na construção do ator-

Professora ANDALA QUITUCHE.    A cadeira visa  desenvolver a construção do ator e suas partituras  a partir de duas tradições da Zona da Mata Norte de Pernambuco que são o Cavalo Marinho e o Maracatu de Baque Solto. Esses brinquedos tem como base música, dança e teatralidade, oriundo da miscigenação dos povos que formaram nosso Brasil, sobre tudo, retratam a força e resistência dos trabalhadores rurais e do cultivo da cana de açúcar. Aqui iremos prescindir desse corpo ancestral e de suas origens como mola propulsora para a criação  de códigos e partituras que darão base para a construção de personagens fortalecendo a formação do ator.


  - Dramaturgia dos orixás- Práticas de Treinamento Ancestral do  Grupo O Poste Soluções Luminosas-

Professora Agrinez Melo.  Na cadeira o aluno entrará em contato com sistemática de exercícios desenvolvido pelo grupo O Poste dentro da sua pesquisa O CORPO ANCESTRAL DENTRO DA CENA CONTEMPORÂNEA  cuja pesquisa se deu no terreiro de Matriz Africana  baseados nos movimentos  dos  orixás  

- Work Dance  World – Trabalho de Danças do Mundo-: Método exclusivo

Professora SYLVYA OLYVEYRA. Será uma cadeira que abordará princípios dos movimentos ancestrais das danças do Haka  e a Dança do ventre   a partir dos princípios energéticos .

        -Consciência Corporal: Arte Marcial como ferramenta-

 Essa cadeira será ministrada  por Sifu(mestre) MANOEL RAMOS  Faixa Preta de terceiro Dan. tri- campeão Pernambucano e Campeão Norte-Nordeste  com formação e instrutor  em Shaolin Wing Chun Kung Fu
Tai Chi Chuan ,Instrutor Chi Kung (Método de Respiração Chinesa) ,Massoterapeuta Shiatsu e Reflexologia (Técnicas da Medicina Chinesa).
O mestre  trabalhará os princípios da arte marcial  Tai Chi Chuan combinada a exercícios corporais milenares conhecidos como Chi Kung e Tao Ying, que envolvem  respiração e concentração.

História do Teatro Contemporâneo: A cadeira versará sobre  história do Teatro Contemporâneo a partir da segunda metade do Séc. XX. A mesma será ministrada por NANÁ SODRÉ, atriz, educadora e pesquisadora do grupo O Poste.

Voz Criativa- Equivalência Vocal  A cadeira será focada nas potencialidades vocais de cada aluno pesquisador que explorará diversidades culturais na criação de uma partitura  vocal criativa. A cadeira será ministrada pela atriz e pesquisadora Naná Sodré do grupo O Poste.


                  Interpretação 3 :
Professor SAMUEL SANTOS. A disciplina trabalhará as práticas referentes aos  exercícios desenvolvidos por Michael Chekhov, Eugenio Barba e Jerzy Grotowski  estimulando assim  o ator e a atriz no seu processo  a pensar a interpretação através do corpo: energia, irradiação, contração  dilatação, oposição, ações e partituras físicas   estado prontidão  e a  transformação do corpo cotidiano em extra cotidiano, autonomia e dramaturgia criativa do ator dentro dos princípios de teatro físico e antropológico.
Contatos: :oposte.oposte@gmail.com
Fones : 986496713-Naná Sodré- 987685804- Agrinez Melo -  984848421- Samuel Santos

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

ESTREIA DO ESPETÁCULO " EM CADA ENCRUZILHADA UMA HISTÓRIA DADA"

É HOJE !!!
Em Cada Encruzilhada Uma História Dada
- Um Ensaio Para Eugenio Barba -
Espetáculo construído dentro da Escola O Poste de Antropologia Teatral, estreia dia 11/01 e faz temporada durante o mês nos finais de semana!
Resultado de um processo de 8 meses de imersão de diversas culturas mundiais, principalmente na cultura e religião de matrizes africanas. O espetáculo fala sobre ancestralidade, resistência e espiritualidade. Nesta encruzilhada os personagens se cruzam e costuram as histórias que refletem e reinventam a construção sociocultural do Brasil.
Dias: Sextas, Sábados e Domingo
11/01 e 12/01 às 20 h
13/01 às 18 h
18/01 e 19/01 às 20 h
20/01 às 18 h
25/01 e 26/01 às 20 h
27/01 às 20 h
Valor: $ 30 (inteira) e $ 15 (meia)

sábado, 6 de maio de 2017

FINALIZAÇÃO DOS REGISTROS DA CIRCULAÇÃO ESTADUAL DO ESPETÁCULO CORDEL DO AMOR SEM FIM!


...Ainda pelo Sertão de São Francisco.

No ano de 2016 o espetáculo Cordel do Amor Sem Fim realizou dentro do seu projeto de circulação com o patrocínio do FUNCULTURA  do governo do Estado de Pernambuco e demais apoiadores,  apresentações no Sertão de São Francisco, compreendendo 03 cidades: Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande e Petrolina. E as apresentações aconteceram em lugares super especiais almejados a muito tempo pelo grupo O Poste: comunidades quilombolas e ilhas, pois acreditamos que o teatro pode ser realizado em todos os lugares pelo mundo afora... e não é sempre que uma apresentação teatral aporta numa ilha e nessas comunidades.
Pois então vamos lá: Do dia 25 de março temos os registros inesquecíveis da apresentação em Lagoa Grande, no Quilombo Lambedor.
 Para chegarmos na comunidade contamos com a parceria dos queridos Jailson Lima do SESC Petrolina, Nailton Secretário de Cultura de Lagoa Grande e do também querido Flavio Borges do Quilombo Lambedor.
 A apresentação foi ao cair da tarde em baixo de um lindo Umbuzeiro...o nosso terreiro ancestral e ao final da apresentação fomos agraciados com peças do Reisado cantadas em coro pelo nosso público quilombola amado, registrado para sempre em nossos corações!
A atriz Agri Melo e o Secretário Nailton.

Apresentação do espetáculo embaixo do Umbuzeiro

Cantos de Reisado, intercâmbio com a comunidade após a apresentação do espetáculo

Montagem do espetáculo

Montagem do espetáculo





Em Santa Maria da Boa Vista – Quilombo Cupira

Chegamos no Quilombo Cupira na tarde do dia 26 de março, e toda a comunidade já estava  a nossa espera, olhos curiosos e um grande contentamento tomou conta do vilarejo, nos apresentamos e esperamos a produtora local Fernanda chegar. O espaço foi aberto e começamos a organizar cadeiras, varrer, tirar o cenário das malas, ligar e religar fiações, tudo em prol da realização da montagem. A apresentação foi realizada na Associação Comunitária Remanescente Quilombola (ACORG), e numa sala da associação nos trocamos e nos maquiamos e o aquecimento corporal e vocal foi realizado a céu aberto, pois o espaço escolhido para a apresentação não possuía teto. Nos posicionamos e apresentamos o espetáculo as 19h para umas das plateias mais lindas que tivemos, homens e mulheres de todas as idades e muitas crianças, cada gesto era acompanhado com bastante energia e comentários paralelos que contagiavam a todos, elenco e plateia, foi uma alegria só. No final da apresentação abrimos para uma pequena conversa, onde os mais velhos tomaram a frente e salientaram a importância dessas ações nas comunidades quilombolas, sim, a comunidade é politizada e possui lideres conhecedores de ações afirmativas e extremamente participativos de movimentos sociais e da rede de comunidades quilombolas existente em Pernambuco.
Após a breve conversa, a comunidade nos presenteou com uma apresentação de roda de Coco dançada pelo grupo de dança atuante na comunidade, roda realizada pelas meninas e mulheres...dançamos juntos e estreitamos os nossos laços ancestrais.
Pontos importantes citados pelos moradores na comunidade: A importância de mais ações artísticas voltadas para essas comunidades no formato de intercâmbio; A possibilidade de identificação do nosso espetáculo com as essências e práticas artísticas da comunidade; Espetáculo potencializado como uma ação afirmativa  para o fortalecimento da juventude negra.
Apoio local em Santa Maria da Boa Vista: Prefeitura Municipal de Santa Maria da Boa Vista (Sr. Alfredo José da Cruz Neto – Secretaria de Cultura).Apoio em relação ao local para apresentação do espetáculo.
Após a ação no Quilombo Cupira regressamos para Petrolina.  

Petrolina – Ilha do Massangano

No dia 27 de março pela manhã, partimos para a Ilha do Massangano e nos encontramos com o produtor local Francisco das Chagas, reforçamos a divulgação e montamos o espetáculo na comunidade. Após a etapa Ilha do Massangano partimos rumo ao centro de Petrolina.
A Produção: A região do Sertão de São Francisco   ficou a cargo de Agrinez Melo (produtora, atriz, e sócia do grupo  O Poste Soluções Luminosas),a mesma foi responsável por todos os contatos efetivados por e-mail e telefone com os apoiadores (produtores locais e instituições apoiadoras).

Pedra – Agreste Meridional

Em Pedra a pré-produção durou 03 meses e os contatos com o produtor local Albérico nos possibilitou contarmos com  parceiros como a Prefeitura Municipal de Pedra através da sua Secretaria de Cultura e a  Associação Cultural, a ACAP. A apresentação gratuita do espetáculo Cordel do Amor Sem Fim  foi na quadra poliesportiva do município no dia 28 de maio as 19h. Após a apresentação começamos uma conversa com o público sobre o espetáculo e as ações afirmativas necessárias no município, como manter a quadra como espaço também de apresentações culturais e a criação e manutenção de outros espaços menores também.
  A Produção: A cidade de Pedra  ficou a cargo de Naná Sodré (produtora, atriz, e sócia do grupo  O Poste Soluções Luminosas),a mesma foi responsável por todos os contatos efetivados por e-mail e telefone com os apoiadores (produtores locais e instituições apoiadoras) da cidade de Pedra.
Registro após a preparação:Em pé Albérico nosso produtor local e o diretor Samuel Santos.Sentados Naná Sodré, Madson de Paula,Agrinez Melo, Suelayne Sue e Julyane interprete de LIBRAS.


Conversa com o público após a apresentação



Orobó – Agreste Setentrional

Chegamos em Orobó ainda pela manhã no dia 02 de abril   no mesmo dia da apresentação, mas antes disso o contato com o produtor local  Eronildo Barbosa estava sendo mantido a 03 meses fortalecendo o apoio da sociedade civil  e da Secretaria de Educação em prol do projeto de circulação. A apresentação gratuita  do espetáculo Cordel do Amor em Fim foi na Escola Municipal Paulo Freire. Após a apresentação do espetáculo, o debate seguiu pleno e esclarecedor girando em torno das atividades do grupo O Poste e a sua manutenção. Uma importante troca de experiências com os artistas locais fazedores da arte teatral da região.







A Produção: A cidade de Orobó  ficou a cargo de Samuel Santos (produtor, diretor e sócio do grupo  O Poste Soluções Luminosas),o mesmo foi responsável por todos os contatos efetivados por e-mail e telefone com os apoiadores (produtores locais e instituições apoiadoras) da cidade de Orobó.

Fernando de Noronha -  RMR – NÚCLEO CENTRO

Chegamos na Ilha de Fernando de Noronha no dia 14 de abril e fomos visitar o local de apresentação do espetáculo, o auditório da Escola de Referência em Ensino Médio Arquipélago Fernando de Noronha. No dia seguinte realizamos a montagem do cenário e dos objetos de cena e encontramos o nosso produtor cultural Jorge Lobo, a apresentação gratuita do espetáculo Cordel do Amor Sem Fim ocorreu as 19h para um público de gestores, alunos e moradores da ilha.
 No dia 16 realizamos uma oficina gratuita para os alunos adolescentes  da escola. Agradecemos ao apoio da gestão da Escola  em nome do seu gestor
 Paulo Bruno e também a Administração do arquipélago. 
Pontos relevantes em relação a passagem do espetáculo pela Ilha:

Sensibilização dos gestores públicos sobre a importância da valorização  de ações culturais voltadas para o teatro; Avaliação positiva por parte dos estudantes que participaram da oficina de improvisação e interpretação teatral, levando em consideração a aprendizagem de novas possibilidades, pois essa ação não é praticada na ilha;

Passagem das músicas com o músico Diogo Lopes

Montagem do cenário no auditório da escola. Cenógrafo e diretor: Samuel Santos e atriz Suelayne Sue.


Apresentação do espetáculo. Em cena: Agrinez Melo, Madson de Paula, Suelayne Sue e Naná Sodré.

Em cena as três irmãs: Teresa, Carminha e Madalena.



ATÉ A PRÓXIMA!