segunda-feira, 13 de junho de 2011

Os Posteanos

Agrinez Melo

Atriz, Figurinista, Light Designer e sócia do grupo de teatro O Poste:Soluções Luminosas, formada em Licenciatura em Educação Artística pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e na mesma instituição no Departamento de Antropologia fez parte nos anos de 2009 e 2010 do grupo de estudos sobre a Antropologia do Imaginário, focando os seus estudos no imaginário de Oxum concernente no espetáculo “Cordel do Amor Sem Fim”, onde atua como atriz e produtora. Ainda na sua formação artística realizou oficinas com Lúcia Cheidck, Ana Camatti e  Antônio Guedes. Participou de grandes espetáculos, como: “Nau a vista” do grupo Marco Zero/2005,  “Um livro de Fábulas” com o Grupo Marco Zero/2005 e atualmente participa do  premiado espetáculo com a concepção voltada para as religiões de Matriz Africana o “Cordel do Amor sem Fim” com direção de Samuel Santos. Neste espetáculo foi detentora dos Prêmios de “Melhor Atriz Coadjuvante” nos Festivais II Bienal Nacional Potiguar de Teatro /2010 e  Janeiro de Grandes Espetáculos /2011.

Premios
-Indicação Melhor Figurino( Histórias Bordadas em Mim)XXIII Janeiro de Grandes Espetaculos-2017
 -Indicação de melhor Figurino(Ombela)XXI Janeiro de Grandes Espetáculos-2015
- Melhor atriz Coadjuvante(Anjo Negro)XX Janeiro de Grandes espetáculos-2014
- Melhor atriz coadjuvante (Cordel do Amor Sem Fim)XVIII Janeiro de Grandes espetáculos-2010

-Melhor atriz  coadjuvante (Cordel do Amor Sem Fim)I Bienal de Teatro de Natal-RN)-2009


Naná Sodré

 Atriz, Light Designer e sócia fundadora do grupo de Teatro O Poste Soluções Luminosas (grupo de produção artística que desde 2009 foca suas pesquisas teatrais no resgate antropológico das matrizes africanas, aliado ao teatro físico norteando as ações dos seus componentes).
Formada no ano 2000 no curso Lic. em Educ. Artística-Artes Cênicas pela UFPE, onde também atuou como docente  ministrando as disciplinas Iluminação Cênica e História das Artes – Teatro. Ainda na pedagogia do teatro é consultora da Fundação Roberto Marinho e como professora tem experiência em cursos de teatro em estabelecimentos de ensino, ONG’s e nas unidades do SESC.
Como atriz participou de vídeos institucionais para o MEC, campanhas  publicitárias voltadas para a saúde da mulher , cinema e em teatro nas seguintes produções : “Um Mar de Além...Mar”, direção Carlos Bartolomeu/1999, “Aí Serpente”, direção Roberto Lúcio/2000, “ Salomé”, direção Ricardo Bigi/2000, ”Benzinho”, direção coletiva Grupo Pressão no Juízo de  Teatro do Oprimido/2002, “Um Livro de Fábulas”, direção coletiva com o Grupo Marco Zero/2004, “Historinhas de Dentro” direção de Samuel Santos/2008 e  desde de 2009 no grupo  O Poste é produtora e atriz do  espetáculo com a concepção voltada para a questões concernentes as religiões de Matriz Africana,  “Cordel do Amor Sem Fim” com direção de Samuel Santos, com este espetáculo foi ganhadora do Prêmio APACEPE de Teatro e Dança no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos    como Melhor Atriz  de Pernambuco no ano de  2011. O espetáculo supracitado que em outubro de 2013 completou quatro anos em evidência cumpriu e cumpre pelos principais teatros da capital pernambucana apresentações e circulou pelos principais festivais internacionais e nacionais de teatro do Brasil.
No que tange a formação continuada, vivenciou as seguintes oficinas: “O Teatro é o Outro” com Maurice Durozier do Thèatrê du Soleil /2011,"Dentro da Maneira do Ator" com Lina Della Rocca (Teatro Ridotto-Itália) /2012 e “A Ponte dos Ventos com Iben Nagel Rasmussen e Tatiana Cardoso” /2013 e ainda no mês de abril  participou da oficina de Biomecânica com o Pós Doutor Érico José (UFBA), no mês de junho da aula demonstração do bailarino Japonês de Butoh Tadashi Endo . 

 5.Prêmios:
APACEPE de Teatro e Dança(2013) – Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante “Anjo Negro”
APACEPE de Teatro e Dança(2011) – Prêmio de Melhor Atriz “Cordel do Amor Sem Fim”
APACEPE de Teatro e Dança (2005) – Melhor Direção “Um Livro de Fábulas”  

Samuel Santos       


  Samuel Santos é pernambucano do Recife é sócio integrante do grupo O Poste Soluções Luminosas e há vinte e sete anos três anos se dedica ao teatro.  É diretor, ator, autor, produtor e professor de oficinas e cursos de teatro na cidade e espetáculos adultos e infantis.
  Na sua formação cursos e oficinas com principais nomes do teatro brasileiro e internacional como: Antunes Filho, Eugenio Barba, Julia Varley, Linna de La Roca e Antônio Abujamra.
Tem no currículo direções de sucesso, como “A Terra dos Meninos Pelados”, de Graciliano Ramos, detentor de 09 prêmios APACEPE no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos/2003, “A Cantora Careca” representante do Nordeste no Concurso Criação Teatral Volkswagen, em São Paulo em 2002, “Não Feche os Olhos Esta Noite” de Paulo Oliveira Lima, ganhador do Prêmio de Melhor espetáculo da Mostra Paralela do Festival Janeiro de Grandes Espetáculos 2003, em 2006 “O Amor do Galo pela Galinha D’Água” texto de sua autoria e ganhador do prêmio APACEPE de melhor espetáculo para infância no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos/2006, no ano de 2007 dirige o texto de Hermilo Borba Filho, O Bom Samaritano. Em 2008  dirige    “Historinhas de Dentro” também de sua autoria, detentor dos prêmios APACEPE de melhor Diretor, Autor e Melhor Espetáculo Júri Popular no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos/2009. Dirigiu para o Grupo Feira de Caruaru  “A Lenda do Santo Fujão” texto de sua autoria. Dirige o premiado espetáculo “Cordel do Amor Sem Fim”, ganhador de 08 prêmios-Diretor, ator, atriz, ator, Música, cenografia-  em dois Festivais competitivos que participou entre os anos de 2009 e 2013. Em 2013 dirige o Menino da Gaiola De Cleyton Cabral. Em 2014 dirige Anjo Negro de Nelson Rodrigues, Ombela do angolano Manuel Rui, A Receita e Na Floresta a noite é mais escura, textos de sua autoria. No ano de 2015 dirige O Açougueiro onde ganha melhor autor e diretor no Festival de Trindade e é indicado como Diretor, Luz, e espetáculo no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos em 2016.  Ainda com O Açougueiro ganha o Prêmio Cenym 2016 de Teatro Nacional  como Melhor Monólogo. Em 2016 dirige com a Cia Dispersos de Teatro o espetáculo Severinos Virgulinos e Vitalinos onde também assina o texto. 



2 comentários:

Fernando Luiz disse...

Olha, sou de Minas Gerais e assisti o espetáculo de vocês (Cordel do Amor Sem Fim) em Brasília. En-can-ta-dor!!! Isso para dizer o mínimo. Isso por falta de outra expressão melhor. Sob todos os pontos de vista. Espetáculo perfeito. Vocês estão de parabéns. Direção, iluminação, música, interpretação dos atores(todos!!!)... A cena final da Eliz Galvão é de tirar o fôlego. Vocês são encantadores. Eliz é encantadora...

Fernando Luiz disse...

Ah, em tempo: no debate que vocês promoveram, ao final do espetáculo, no segundo dia, houve alguém da plateia que achou que o espetáculo vai "lento demais". Algo mais ou menos assim. Referia-se à abertura, etc, etc. Pois eu penso exatamente o contrário. O efeito cênico obtido, enquanto as pessoas entram, é ponto a ser elogiado.
Abraços a todos.